quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Vai passar



Eu já nasci velha, saí pra vida muito jovem, fui mãe muito jovem, amadureci muito jovem. Então, muito jovem, perdi a paciência com coisa de adolescente. Tenho mesmo não. Mas, vivo cercada de adolescentes: filhos, alunos. Refletindo, lembrando do meu pedaço de adolescência e conversando sobre como toda adolescência é ruim, uma treva sinistra, começo a recordar de como foi difícil e sufocante ser adolescente e aí me preencho de paciência e empatia.




Eu lembro que só queria ficar debaixo do chuveiro, em posição fetal, ouvindo The Cure ou Smiths (pode substituir por quarto/esquina cazamiga - posto de gasolina/bebendo - praça/fazendo vários nada) e pensando como o mundo é uma droga e como não existe lugar onde você se encaixe. Que fantasias de morte e suicídio são comuns (Kurt, Sylvia, Florbela), e como as coisas parecem enormes, gigantescas, os problemas insolúveis, intransponíveis e cada decepção parece que vai nos matar; corte de papel entre os dedos da alma. 

E que é tudo de verdade, esse sentimento é verdadeiro e parece que é pra sempre. 

Queria falar então pros adolescentes da minha vida, e todos os outros, que vocês são incrivelmente inteligentes e sensíveis. Vai passar. Juro. 

A escola e todos os seus terrores vai passar. As pessoas que estão te machucando vão passar. Mas a falta de sentido não vai passar, só que vai melhorar muito. Várias das pessoas que você ama agora, vão continuar na sua vida, já outras vão embora e você vai continuar amando, outras vão mudar muito e não estarão mais presentes, mas todo mundo que vale a pena vai viver dentro de você. 

Daqui a bem pouco tempo você vai gostar muito mais de si mesmo, vai aprender a colocar limites entre você e o mundo. Esse seu coração partido estará curado e você vai encontrar gente que te ama e te respeita e que vai ficar bem feliz de ter alguém como você ao lado. Daqui bem pouquinho tempo, você vai ter mais autonomia, vai ser mais dono do seu nariz, vai escolher coisas muito legais e escolher outras bem erradas e quebrar a cara, mas tudo bem. Daqui bem pouco tempo você vai perceber que ficou adulto e que a intensidade continua lá, mas você sabe administrar melhor, que nem sempre é preciso ficar com o coração pra fora da roupa, que nem o pulmão da Florence em Lungs. Não tem que deixar o ❤️ morrer, como diz lá no Clube dos cinco. 

E, tirando os boletos pra pagar, ser adulto é continuar vivendo e viver é incrível.



Bisous.

P.S. Texto que postei no Facebook e achei legal trazer pra cá;).

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sejam educados, seus lindos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...